Categories SAÚDE

CAMPANHA NACIONAL DE VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE É PRORROGADA E GRUPO PRIORITÁRIO TERÁ ATÉ O DIA 9 DE JUNHO PARA SE IMUNIZAR

  • Em Montalvânia a Secretaria de Saúde realiza um trabalho diferenciado para conseguir imunizar grande parte do público-alvo

A campanha nacional de vacinação contra a gripe foi prorrogada até o dia 9 de junho. A meta é alcançar 90% das 54,2 milhões de pessoas incluídas no público-alvo.

De acordo com a coordenadora municipal de Imunização, enfermeira Agna Silvéria Santos, a falta de informação e de conscientização das pessoas que fazem parte do público-alvo torna muito difícil o trabalho de vacinação.

– Uma mudança de paradigma se faz indispensável. A resistência das pessoas dificulta bastante o trabalho de imunização, pois, por falta de informação e boatos de que a vacina pode fazer mal e até adoecer, muito gente não aceita ser vacinada, diz a enfermeira.

Mas, mesmo assim os profissionais do município envolvidos na vacinação desenvolvem um trabalho diferenciado, com o objetivo de alcançar a meta definida pelo Ministério da Saúde.

Segundo a coordenadora de Vigilância em Saúde, Magda Lédo, foi realizada no município uma busca ativa, que são visitas domiciliares pelos agentes comunitários de saúde para vacinar as pessoas que fazem parte do público-alvo, o que trouxe bons resultados, já que as pessoas não vão até os PSF’s se vacinar.

Conforme a coordenadora o clima da região não corresponde com o clima da maioria das cidades em que se realiza a campanha, o que pode atrapalhar o resultado final. E a falta de informação é um dos fatores primordiais para que as pessoas não se imunizem.

– O povo é muito desinformado, acredita em tudo que ouve, mas notamos que, com uma simples conversa a pessoa já muda de ideia e aceita se vacinar. Creio que o que falta e aproximação, declara Magda Lédo.

Muita gente que não pertence ao público-alvo quer se vacinar mas, de acordo com as normas do Ministério da Saúde é necessário primeiro imunizar estas pessoas, para depois, destinar a vacina para os outros.

Em Montalvânia a vacinação foi intensificada nas creches, idosos que fazem parte do Núcleo de Atendimento à Saúde da Família – NASF e na zona rural.

Em todo o país dos grupos que podem tomar a vacina pelo SUS, os idosos têm, até o momento, a maior cobertura: 72,4% desse público já se vacinou. Entre as mulheres que tiveram bebê recentemente, o alcance foi de 71,2% e, entre os indígenas, de 68,6%.

Os grupos que menos se vacinaram foram as crianças, com 49,9% de cobertura, gestantes, com 53,4% e os trabalhadores de saúde, com 64,2%. Este ano, a novidade da campanha foi a inclusão dos professores da rede pública e privada no público alvo. Até o momento, 60,2% deles se vacinaram.

Veja quem pode receber a vacina

  • Crianças de 6 meses a menores que 5 anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias)
    • Gestantes
    • Puérperas (mulheres que estão no período de até 45 dias após o parto)
    • Idosos (a partir de 60 anos)
    • Profissionais da saúde
    • Povos indígenas
    • Pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional
    • Portadores de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade
    • Professores de escolas públicas ou privadas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *